BTS e ARMYs como figuras de influência

"Influência" é o poder que algo ou alguém tem sobre outra coisa. Não acho que o termo seja desconhecido para o fandom, mas será que compreendemos o poder de influência que o BTS e nós temos? A influência exercida pelo BTS manifesta-se de várias formas: música, discursos, imagem e ações. Os meninos, hoje, têm um poder muito grande. A imagem por eles construída é uma das principais referências ao “Soft Power” coreano. Esse “Soft Power” nada mais é do que a capacidade de um país de liderar e influenciar outras nações a partir de sua cultura e outros meios. O BTS está ao lado de grande nomes relacionados ao processo do “Soft Power”.

Eles são o Faker, um dos maiores jogadores do League Of Legends; Son Heung Min, o jogador de futebol mais conhecido do país, e Bong Joon Ho, diretor de Parasita, que ganhou como melhor filme da edição de 2020 do Oscar. A influência do BTS cresce cada vez mais, todos os dias. A sua trajetória de sucesso foi construída e lapidada aos poucos: na edição de 2016 do MAMA ganharam, pela primeira vez, o prêmio de “Artistas do Ano”, e, apenas um ano mais tarde, discursaram na Organização das Nações Unidas (ONU), e, dois anos após, foram citados com personalidades como Obama e Beyoncé. É impossível negar o tamanho do BTS e a altura que a sua voz possui na geração atual.

Eles carregam o peso de líderes da próxima geração e fazem um trabalho incrível falando por aqueles que são calados todos dias pela sociedade.Tais conquistas foram possíveis graças aos ARMYs. Somos o principal pilar da influência do grupo e, conforme o fandom cresce, o poder do BTS também se expande, e, assim, uma ação falha dos meninos, e, também, do próprio fandom, afeta essa imagem cuidadosamente construída a anos. Há, portanto, consequências. Não é à toa que o número de tabloides e rumores têm crescido de forma significativa ultimamente, e, assim, precisamos tomar cuidado com o que compartilhamos em nossos perfis, sobretudo porque vivenciamos uma era marcada pelas fakes news.

Lembre-se, sempre, palavras têm peso. Um simples post, aos olhos de um, pode ser uma arma na mão de um hater. Rumores não precisam ter fundamento, precisam ter alcance. Alguns retweets, comentários que rebatem esses rumores ou fancans contribuem para que esses tabloides ganhem mais força nas redes. Da mesma forma, um post com links para doações à causas sociais importantes, textos conscientizadores sobre um movimento ou um retweet em projetos de caridades em um fandom com tamanha influência, como é o nosso, pode, aos poucos, mudar o mundo em que vivemos.

O BTS demonstra a nós, todos os dias, como usar a nossa influência para o bem, a partir das suas mensagens de empoderamento, amor à si e por meio de críticas aos sistemas sociais injustos. A influência do ARMY também deve se voltar à essa positividade: a partir das nossas vozes é fundamental que espalhemos mensagens importantes. Aprendemos, diariamente, com os meninos que tanto amamos e, assim, apenas nós podemos escolher como canalizar essa positividade, isto é, apenas nós podemos escolher, a partir das nossas contas, o que merece ou não a nossa atenção, isto é, o nosso like e retweet.


Escrito por: Mary

Revisado por: Jaymin

476 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

We fight

a bts fanbase

Carolina

Maria

Maria Eduarda

Maria Eduarda A.

Lorrane

Lara

Nilo

Isabelly

 Nathália

Isabella

Danielle

Rafaela

Dinny

Andressa

Thais

Beatriz 

 Camille

Ingrid

Laura

Marina

Marina R.

Polyana
 

  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • TikTok