A Singularidade das Lojas Mágicas



"Vamos fazer uma porta no seu coração

Se você abrir essa porta e entrar

Eu estarei lá, esperando por você

Tudo bem se você acreditar, isso vai te confortar, essa loja mágica"


É um daqueles dias. Você chega do trabalho ou da sua aula, de um dia de pagamento no centro ou da academia. Você pode sentir que a cada passo que deu, um pouco mais do mundo veio junto, e quando você finalmente fica sozinho, ele se derrama em um peso insustentável nos seus ombros.


Me pego pensando sobre Magic Shop em algum momento assim, quando insustentável é como classifico a implosão. Porque ninguém sabe, ou vê, dificilmente também consigo explicar o que acontece, só parece que não há nada encaixado e talvez nunca vá estar. Dias em que o insustentável cruza as linhas de tristeza ou lamentação; é um cansaço tão enraizado que te consome devagarzinho. E que tipo de Loja Mágica abre no peito de alguém que mal consegue chorar de cansaço?


Tenho pra mim que a singularidade das Lojas Mágicas que o BTS constrói é infindável. Projeções magníficas de paraísos com doces gigantes, cachoeiras de ouro e nuvens cor de rosa. Ou uma cama quentinha, chão de madeira e pés descalços. De repente, você se deita no chão, fecha os olhos por um momento e todo aquele peso se enxuga, retorce e se esvai em um abraço que cruza todo um oceano. Você pode sentir cafunés na cabeça, sorrisos sinceros e cochichos engraçados. Algum deles até te dá conselhos.